Top 10 Melhores Canções de Natal Internacionais!

 

E falando de Natal, não podemos deixar a música de lado! As rádios britânicas e européias já começaram a bombardear os ouvintes com as canções de natal que também tocam nas Feirinhas de Natal para a alegria e diversão de todos!

As canções transmitem toda a energia positiva da data e são repletas de mensagens de amor, esperança e fé.

Nada mais cinematográfico do que a neve caindo do lado de fora e você bem quentinho do lado de dentro com os amigos e a família!

É uma sensação que você só tem realmente quando mora fora em países localizados no hemisfério norte.

Tudo faz sentido! A neve, o frio, os pratos assados, calóricos, o vinho quente… ai, ai…

Lá em casa é uma mistura de Maratona de Harry Potter (sim, o Lú tem o combo com todos os filmes), músicas de Natal e comidinhas!

Aqui vamos listar as canções que mais gostamos e que são obrigatórias na nossa playlist natalina para vocês se inspirarem também, além da Simone com ” Então é Natal” (rs).

 

Esclarecendo: nossa playlist toca em casa quando:

A) estamos enfeitando a árvore e a casa,

B) preparando as coisas de natal;

C) no dia de natal;

cancoes de natal
E se o vinho estiver bom em algum outro momento de Dezembro, também apertamos o play!

 

 

Top 10 Melhores Canções de Natal Internacionais!

1 – “All I Want for Christmas Is You” – Essa música foi gravada pela cantora Mariah Carey, em dezembro de 1994. Você fica no espírito de Natal a partir do momento em que você ouve. É animada, alegre e feliz e deixa você de bom humor.

 

2 – Jingle Bell Rock – Essa é uma das músicas mais conhecidas do natal. O clássico foi gravado por vários artistas, essa versão da séria musical Glee é bem animada.
         
3 – White Christmas – Na voz de Eric Clapton, um toque de nostalgia ao melhor estilo country. Uma gracinha a animação.

 

 

4 – Last Christmas – Wham! – é um single natalino da dupla pop britânica Wham!, lançado pela Epic Records em 3 de dezembro de 1984. A música alcançou o primeiro lugar na Eslovênia e na Suécia, e o segundo lugar em sete países, incluindo Bélgica, Holanda, Hungria, Irlanda, Itália, Noruega e Reino Unido. A dupla doou todos os royalties da música para um programa que tinha como objetivo, acabar com a fome na Etíopia.

5 – It’s The Most Wonderful Time Of The Year – Um clássico do Natal, escrita em 1963 e interpretada por Andy Williams. A música é uma celebração e descrição das atividades associadas à época de Natal, concentrando-se principalmente em confraternizações entre amigos e familiares.

Outras atividades mencionadas incluem hospedagem de festas, visitas espontâneas de amigos, alegria social universal, passar tempo com entes queridos, andar de trenó com as crianças, assar marshmallows, compartilhar histórias sobre os Natais anteriores e cantar músicas natalinas no inverno.

 

6 –  Let It Snow! Let It Snow! Let It Snow! – Dispensando muitas apresentações, a música foi escrita por Sammy Cahn e Jule Styne em julho de 1945.

Embora a letra da música não faça menção ao Natal, ela é tocada em estações de rádio durante a temporada de Natal e é frequentemente coberta por vários artistas em álbuns com temas natalinos. Nada mais gostoso do que cantar ” Let it Snow” quando neva do lado de fora de casa e estamos quentinhos dentro 🙂

 

7. Driving Home for Christmas – Escrito e composto por Chris Rea e lançado em 1988, essa é a música favorita do Lu. Em entrevista para o programa da BBC em 2009 e o The Guardian em 2016, Rea disse que ele escreveu “Driving Home for Christmas” muitos anos antes de sua primeira gravação; isso foi em 1978. Ele precisava ir para casa, em Middlesbrough, do Abbey Road Studios, em Londres.

Sua esposa tinha ido levá-lo para casa em seu Austin Mini para economizar, porque era mais barato dirigir do que viajar de trem, já que Rea estava sem contrato e a gravadora não estava disposta a pagar pelo bilhete de trem.

A inspiração para a música veio quando eles estavam ficando presos no tráfego pesado, enquanto a neve estava caindo. Ele começou a olhar para os outros pilotos, que “pareciam tão miseráveis.  “Brincando, eu comecei a cantar:” Nós estamos dirigindo para casa no Natal … “Então, sempre que as luzes da rua brilhavam dentro do carro, comecei a escrever letras”

 

8. Sweet Caroline – Escrita em 1969 e interpretada pelo artista americano Neil Diamond. A música provou ser tão duradouramente popular que em novembro de 2014, já havia vendido mais de dois milhões de downloads digitais nos Estados Unidos! É a canção que estamos cantando no vídeo da Feirinha de Natal de Birmingham no nosso Instagram.

 

 

9. Feliz Navidad – Nenhuma playlist de natal estará completa sem a música de José Feliciano, escrita em 1970 que continua embalando gerações até hoje, 48 anos depois!

 

10. Mamma Mia! Here we go Again – Não me perguntem por que, mas essa música do Abba toca avassaladoramente aqui em UK nessa época do ano…  e nós adoramos! Aqui vamos nós de novo!

 

E então?

Esperamos que tenham gostado e se inspirado com a nossa lista de Natal.

Temos certeza que se você escutou um pouco das músicas aqui no post, acabou de entrar no clima de natal, assim como nós, escrevendo!

Boa sorte na sua coletânea natalina!

Anúncios

Dieta Low Carb da Rainha Elizabeth II

 

Embora você possa supor que sua Majestade Real, a Rainha, desfrute de um jantar requintado todos os dias, isso nem sempre é o caso.

 

Muitas pessoas acreditam que ela tem banquetes enormes nas refeições de todos os dias, mas não é bem assim que “a banda toca”…

 

De acordo com o The Telegraph , duas vezes por semana o chefe de cozinha da casa real, Mark Flanagan, fornece à Rainha uma sugestão de menu que ela pode aprovar marcando ou riscando.

No entanto, Darren McGrady, ex-chef das cozinhas reais, disse que a rainha “não é uma fã de comida. Ela come para viver, ao contrário do príncipe Philip, que adora comer e ficava conversando o dia inteiro”.

o que a rainha elizabeth come
O que a rainha elizabeth come?

 

Demos uma olhada no dia típico de comer e beber da rainha, do chá que ela bebe e biscoitos que ela come quando acorda com seus pratos de baixo carboidrato, seu copo noturno de champanhe e gosta de chocolate.

Decidir o que comer deve ser difícil quando você é um rei. Felizmente, sua Majestade Real, a Rainha, tem uma equipe para ajudá-la a escolher seu cardápio – mesmo quando está fazendo compras no Waitrose (rede de supermercados Inglesa… tipo Zona Sul, ou Pão de Açúcar, no Rio).

 

A rainha começa o dia com chá e biscoitos.

 

Ela tem um bule de chá Earl Grey (sem leite ou açúcar) com alguns biscoitos…

 

Ela então passa para o café da manhã, que normalmente envolve cereais e frutas.

No entanto, ela gosta que seu cereal seja guardado em uma tupperware que ela acredita que mantém fresco.

Sim aquelas vasilhas de plástico que sua mãe ainda ama e traz contadas dentro do armário da cozinha.

 

hqdefault
Quem não lembra das reuniões ? Lá pelos anos 80? – rs.

 

 

Ela ocasionalmente opta por torrada e geleia …

Geléia (em inglês = jam) na casa real vem da Wilkin & Sons.

… Ou, em algumas ocasiões, desfruta de ovos mexidos com salmão defumado e trufa.

Ela prefere os ovos de cor marrom, porque ela acha que eles têm um gosto melhor, de acordo com o The Guardian .

Antes do almoço, ela gosta de um gim (provável que ela use o Gordon’s Gin) e Dubonnet (vinho doce aperitivo) com uma fatia de limão e muito gelo.

 

file-frango-pure-560x450
O almoço é algo simples, como peixe com legumes.

 

Ela gosta de comer linguado grelhado com espinafre murcho ou courgettes, segundo o ex-chef real Darren McGrady.

Ela também é parcial para um simples frango grelhado com salada.

 

images
Não adianta comer escondido!                      A gordura aparece em público!

 

Ela tem uma regra de “não amido” quando está comendo, ou seja, sem batatas, arroz ou macarrão, disse McGrady ao The Daily Mail .

 

right_royal_afternoon_tea_main
Todos os dias, ela toma chá da tarde.

 

É servido com sanduichinhos (em inglês = finger sandwiches) contendo pepino, salmão defumado, ovo e maionese, ou presunto e mostarda com as laterais removidas (para economizar calorias, sem dúvida), assim como outros  pequenos sanduíches de geléia de framboesa cortados em círculos do tamanho da moeda de 1 centavo inglesa.

Ele também vem com os ricos biscoitos de chá, bolinhos e bolos de McVitie, sendo seus favoritos mel e creme, gengibre, frutas e o biscoito de chocolate que foi servido no casamento de Will e Kate, segundo McGrady.

 

450
Para o jantar, filés de carne ou veado, faisão ou salmão vêm de fazendas em Sandringham e Balmoral.

A carne é transformada em bife gaélico (em inglês = corned beef – geralmente frito na panela com um pouco de whiskey) e servida com molho de cogumelos, creme e uísque. Ela também adora um assado de domingo, quando é servido bem feito.

Enquanto seus ex-chefs não mencionaram condimentos, os gostos de Lea & Perrins, HP Sauce e Heinz ketchup, todos possuem mandados reais.

 

Os Mandados Reais (Royal Warrants) permitem que o fornecedor anuncie o fato de que eles fornecem para a família real.

São concedidos pela Rainha Elizabeth II, o Duque de Edimburgo e o Príncipe de Gales a empresas ou comerciantes que fornecem bens e serviços para a família.

royalcresttk
Você identifica os produtos aprovados pela Família Real por esse símbolo na embalagem.

A lista completa de fornecedores da Familia Real que possuem os mandatos voce encontra aqui.

A sobremesa inclui morangos, também de Balmoral, ou pêssegos brancos e doces das estufas do Castelo de Windsor.

A rainha também adora chocolate, seja uma marca de luxo ou mercearia.

Charbonnel et Walker, Bendicks e Prestat detêm garantias reais, mas marcas de supermercados como Cadbury e Nestlé também podem ser encontradas na casa real.

Junto com o bolo de biscoito de chocolate que é um dos seus favoritos, ela também adora mousse de chocolate e um tradicional bolo de esponja de chocolate.

E, por último, mas não menos importante, ela termina o dia com uma taça de champanhe.

download (2)
Será esse o segredo da longevidade?  🤔

Ela geralmente tem uma taça de champanhe à noite, de acordo com o The Independent, provavelmente escolhida entre as oito marcas – incluindo Bollinger, Lanson e Krug – que receberam garantias reais.

E, claro, mandados foram dados a vários bons vinhos, embora ela não seja uma grande fã.

Esse post é uma tradução livre do artigo postado originalmente em inglês pelo Jornal The Independent.

E você?  O que você come no seu café da manhã ?

Voos Low Cost Europa Ryanair – 5 Dicas Econômicas Para Viajar Barato

Eles são uma das empresas irlandesas mais bem-sucedidas de todos os tempos e mudaram a maneira como pensamos em viagens aéreas graças às baixas tarifas.

Eles nem sempre são a marca mais amada do mundo por causa de algumas de suas políticas, principalmente as de bagagem, mas ninguém pode discutir sobre o impacto que tiveram nas últimas décadas.

E como Viajantes Digit@is que somos, vamos compartilhar com vocês 5 Dicas Econômicas Para Viajar Barato com a Ryanair!

 

Voos Low Cost Europa Ryanair – 5 Dicas Econômicas Para Viajar Barato
Você não vale nada, mas eu gosto d’ocê!

 

1. Cadastre-se no site da Ryanair

 

Ao se cadastrar no site da companhia, você começará a receber as informações das promoções relâmpago que eles fazem ao longo do ano. Assim se você planejar bem, você pode conseguir descontos incríveis nas suas viagens internas aqui na Europa!

Não esqueça também de cadastrar os dados do seu cartão de crédito (internacional), os dados do seu passporte e de quem viaja sempre com você.

Assim, se você precisar fazer também uma compra relâmpago, já estará pronto.

 

Voos Low Cost Europa Ryanair – 5 Dicas Econômicas Para Viajar Barato
Tudo pronto! Agora só falta o dinheiro!

 

 

2. Atenção ao preencher as informações da passagem

 

Muito cuidado e atenção nessa parte, caro viajante!

As passagens são realmente baratas, mas ao menor descuido, todo a sua economia vai pelo ralo, e o que era uma barganha, se torna um prejuízo. 

Por exemplo, você tem até  24 horas depois que fez a reserva para corrigir os erros de ortografia do seu nome ou sobrenome gratuitamente. Depois desse prazo, a taxa sobe absurdamente!

taxa_absurda
Uma passagem que custou £9,90 se transforma em £125 num piscar de olhos!

 

 

Então muito cuidado antes de confirmar a compra da passagem.

Confira, o nome, as datas de ida e retorno, os horários, tudo, tudo! 👍👍

 

3. Política de Bagagens Ryanair

 

A partir do dia 01/11/2018 ao comprar uma passagem você tem gratuitamente APENAS 1 bolsa pequena que caiba sob o assento da frente. E PONTO !

 

Antes voce podia levar 1 bolsa pequena + 1 mala de até 10kg. 

 

Para poder levar 1 bolsa pequena + 1 mala de até 10kg como antes, você deve pagar a parte.

Se fizer isso na hora da compra no site, sai por £6 cada trecho. Logo, £12 se comprar na hora da reserva. Se fizer isso depois, já custará £8 o trecho, logo, £16 no total.

Se você esquecer e só lembrar disso na hora do embarque, você pagará £25 para despachar sua mala.

Se quiser despachar uma mala mesmo por £10 o trecho tudo certo.

 

Voos Low Cost Europa Ryanair – 5 Dicas Econômicas Para Viajar Barato
Nova Politica de Bagagem 01/11/2018

 

Dica:

Se você vai acompanhado, a viagem é de poucos dias e você quer economizar e praticar o desapego (rs) compre apenas 1 adicional e dividam a carga da mochila.

Para isso você terá que comprar cada passagem separada (pois se comprar conjunta, e adicionar a mala extra automaticamente o site adiciona para os dois).

Claro, se você quiser trazer alguma coisa do seu destino que não passe pela segurança (vinhos comprados na Itália, iguarias alemãs…) vale a pena sim, despachar por £20 (ida e volta). Faça as contas e veja o custo x benefício antes.

 

4. Esqueça Adicionais Bobos

 

Se você quer economizar mesmo, não faz sentido pagar £4 para cada um (ida e volta os dois dariam £16) so para sentar ao lado do “morzão” em uma viagem de 2hs em média… da um beijo de farewell (até logo) e economize esse dinheiro para tomarem um vinho ou algumas cervejas no destino!

 

Voos Low Cost Europa Ryanair – 5 Dicas Econômicas Para Viajar Barato
Me beija rápido!

 

Passagem Rápida pela Segurança, outra coisa boba, vai gastar £5 para evitar a fila da segurança e ficar parado na fila do embarque? Não vale a pena….

 

Voos Low Cost Europa Ryanair – 5 Dicas Econômicas Para Viajar Barato
Nem vou falar do Upgrade +Plus….

 

 

5. Baixe o aplicativo no celular

 

Por fim, baixe o app da Ryanair no celular e se você tem passaporte europeu, tudo o que precisará fazer, será mostrar o ticket de embarque no celular mesmo.

 

Prático, econômico e ecológico.

 

Se você só tem o passaporte brasileiro, precisará imprimir o ticket de embarque e ir no balcão da empresa ( ou outro lugar que eles indicarem na hora ) para conferência do passaporte antes de passar pela segurança.

 

Se nenhum de vocês, tiver ou baixado o applicativo ou impresso o bilhete pagam alguma taxa para fazer check-in na hora também. Em alguns aeroportos eles tem as maquininhas onde você pode imprimir na hora pagando acho que £1…. mas vai que não tem?

 

E aí ? Já sabia dessas dicas? Alguma outra coisa que você faz para viajar barato com a Ryanair?

Viajar é…

 

O que passa na cabeça de um Viajante?

Uma pessoa que foi além do simples hobby, para uma completa mudança de estilo de vida?

Que pauta suas escolhas e ações pela ótica da viagem?

Quando eu era criança, sempre me imaginava indo para todos os lugares que eu via na tv. Me imaginava com a língua para fora tentando provar neve que caía do céu, ou no deserto sem fim com as dunas movendo-se ao sabor do vento, igual no filme do Alibabá…

Também tinha completa fascinação por aviões…. muitas tardes após a aula, passei no lado do Aeroporto Santos Dumont no Rio de Janeiro só olhando os aviões decolarem e pousarem, imaginando para onde iriam, imaginando quando eu iria…

 

Quando eu pude, fiz minha viagem de avião. Eu tinha 16 anos e foi apenas uma ponte-aérea Rio x São Paulo. Foram 40 minutos que marcaram de vez a minha vida.

 

Viajar é

 

Acho que Viajante nasce assim, sei lá.

Desde pequena a pessoa carrega uma coisa dentro dela de desbravar o mundo,

viver aventuras, sair da rotina e experimentar coisas novas.

 

Hoje, aproximadamente 20 países e 24 anos depois vejo que Viajar são as experiências, as situações, as vivências, os lugares e as pessoas. Assim, para mim…

 

VIAJAR É …

 

É ter muitas estórias para contar

É ter momentos seus para sempre “irroubáveis”!

É tirar fotos na tentativa de reviver cada momento depois.

É ter certeza de que tudo valeu a pena no final.

É viver o lugar e o momento com todos os seus 5 sentidos.

É coragem para encarar o desconhecido,

É saudade de lugares que já foram e ainda serão.

É voltar maior do que se foi.

 

Viajar é

 

É ver paisagens que nos fazem acreditar na existência de um paraíso.

É mergulhar em sabores, cheiros e cores… infinitas cores…

É ir e também voltar para ir de novo…

É sorrir para o mundo e receber de volta

É manter-se em movimento

É a angústia de querer conhecer tudo, experimentar tudo e viver tudo

É a realização de ter chegado mais longe do que você um dia imaginaria

É como a vida…

Afinal, não é a própria vida uma viagem também?

 

E para você, viajar é…

6 Dicas para Viajar Barato pela Europa – Europa Low Cost

Então, caros viajantes!

Mesmo que a grana esteja curta, da mesma forma como reservamos aquele espacinho no estômago para a sobremesa depois do almoço e fazemos caber aquele pedaço de torta de chocolate.🤪

Viajante que é viajante sempre arruma um jeitinho de fazer um passeio, uma escapada ou pelo menos um bate-volta inofensivo (rs).

E se você tem a Ryanair, EasyJet ou outra Companhia Aérea Low Cost que tenha vôos no aerporto da sua cidade é praticamente um vício não acessar as páginas das companhias na segunda-feira de manhã para ver o que tem de bom e barato.

comprar-passagem-barato
Passagem para Copenhagem por £9,90 !

 

E foi numa dessas que fizemos  a nossa primeira visita a Dinamarca por apenas £9,90 cada 1 (ida) e £ 9,90 (volta)… que em outro post mais pra frente eu conto aqui.

Mas qual seria a melhor forma de planejar um bate-volta assim? Qual o melhor momento para comprar a passagem? E depois? Como avaliar se o preço tá bom ou não?

É isso sobre isso que vamos falar agora nessas 6 Dicas para Viajar Barato pela Europa – Europa Low Cost:

 

1. Cadastre-se nos sites das Companhias Aéreas Low Cost

Por quê?

Porque assim, você será um dos primeiros a saber das promoções de última hora que elas fazem. E fazem mesmo!

Pesquise nas opções que tem no país que você mora, ou para o qual você quer ir viajando internamente (caso você venha do Brasil e queira voar internamente aqui).

As principais vocês já conhecem: Ryanar, EasyJet, Flybe, Jet2 e outras que você encontra nesse link aqui.

O pessoal do Melhores Destinos tem um guia muito legal também que você confere aqui, apesar de já fazer um tempinho.

 

Tenha sempre um dinheiro reservado para comprar passagens !

 

vida de pobre
Oi?  Não tem dinheiro reservado?

 

Veja nossas dicas de economia viajante no site, pois sem bons hábitos de economia e sem saber as manhas dos programas de fidelidade, lamentamos informar que você pode não ir muito longe, amigo.

Fizemos um post especialmente para você dando 11 Dicas de Como Economizar para Viajar.

Então, se seu sonho é realmente viajar o mundo barato, assim como nós, siga as dicas do site, trace sua meta e partiu viajar!

 

Viajante que se preza, economiza dinheiro para investir em viagem. 😉

 

2. Escolha seu destino!

Sim, isso pode ser a coisa mais fácil ou mais difícil a se fazer dependendo do seu bolso, gostos e disponibilidade de tempo.

Em geral se você mora em alguma das grandes capitais européias como Londres, Milão, Paris, Madrid, Berlin entre outras, em geral, você está entre 2hs a 2:30hs de vôo dos principais destinos europeus.

Lembre-se que a Europa Ocidental é muito menor que o Brasil !  

 

Você pode cruzar a Itália de Leste a Oeste de carro, em seu ponto mais estreito, em apenas 2:30h!

Roma_Pescara
Sim, nós já fizemos isso saindo de Roma e indo pra Pescara

 

Logo, se você vai fazer um bate-volta, a duração do vôo é um fator super importante que você deve levar em conta, juntamente com:

  • Preço da passagem
  • Acessibilidade ao aeroporto de chegada
  • Câmbio (nem todos os países europeus adotaram o Euro como moeda)
  • Hospedagem
  • Alimentação
  • Pontos de Interesse Turístico

 

Tudo vai influenciar no custo x benefício final e você precisa avaliar bem cada item para aproveitar ao máximo todos os recursos.

Em outro post nós entraremos em mais detalhes de como avaliar um destino tendo como base os fatores que falamos acima.

 

3. Compre a passagem!

MAS ANTES, confira sempre se você tem pontos que pode trocar por descontos, CashBack, milhas que pode usar ou converter em dinheiro para uma conta do Paypal,  link de indicação de amigos para descontos.

Em geral, os voos mais baratos saem na quinta-feira e retornam na segunda-feira ou terça-feira dependendo do destino e da companhia.

Se Você Mora no Brasil confira no post Viajar Barato Com Sites de Desconto (Parte 1) onde falamos mais disso!

 

Ah… mas você não costuma usar suas milhas? Milhas? Que milhas? Pontos? Que pontos?

 

Faça um favor a você mesmo, meu caro viajante e ao seu bolso e aprenda já como funciona, como usar e os macetes para tirar proveito dos programas de fidelidade 😊

 

comprar_passagem

Aquele frio na barriga que dá  quando damos o “OK” para confirmar a compra da passagem! (RichVintage/iStock)

 

 

Dica: LEIA atentamente as condições de franquia de bagagem que você pode levar!

São alguns minutos que você perde, mas que podem te poupar muitos euros e dor de cabeça na hora de entrar no avião.

Dá uma olhadas nas nossas dicas no post Os 5 Hábitos de Viajantes Millenials Experientes  e veja como viajar mais leve.

 

4) Escolha a Hospedagem

Independente de quantos dias você vai ficar, vou repetir aqui o que aprendi há 10 anos atrás com Dona Dalva, uma senhora viajante experiente que conheci na minha primeira viagem pelo Brasil em Aracajú.

 

“ Um local para eu ficar precisa ter apenas 3 coisas: ser bem localizado, ser limpo e ser seguro.”

 

 

Partindo desse princípio, e considerando que somos Viajantes Digit@is eu só acrescentaria: WI-FI

 

infografico

 

 

Dessa forma, escolha baseado nesses 4 fatores e você não tem como errar! Claro… se o local te oferecer benefícios adicionais a esses ótimo!

 

Pense que a menos que você esteja indo para um destino super-romântico nos Alpes Suiços, você na verdade vai ficar pouco tempo dentro do Hotel/AirBnb/Hostel.

 

bridget
E pensando bem, ainda que fique nos Alpes, se você gosta de esquiar, vai passar boa parte do seu dia na pista de esqui, né?

 

Nós escrevemos um post um pouco mais detalhado sobre Como Escolher Uma Acomodação aqui que vale conferir também.

 

4. Escolha Suas Atividades

Descubra quais são os principais pontos turísticos e passeios do local. O que nós chamamos de “Must See” (Deve ver) de cada local. Dependendo do local podem ser muitos ou não.

Então escolha de acordo com suas preferências e avalie se os passeios são pagos, tem descontos, tem horários com entradas reduzidas, se ficam perto de onde você está hospedado.

 

  • Pesquisou se tem algum show ou evento cultural ocorrendo na região ou proximidades que você goste muito e valha a pena ir?

 

  • Qual a avaliação feita por outros viajantes?

 

  • Tem algum desconto nos sites de compra em massa locais?

 

  • Você sabe que não é preciso morar no país de destino para poder comprar em sites de compras em massa como o Groupon e etc, né?

 

😊 Fica esperto, viajante!

 

Veja como está a previsão do tempo no local, pois ninguém merece marcar um passeio ao ar livre a pé no dia que uma chuva torrencial estava prevista.

 

miranda
 O serviço meteorológico avançou muito e especialmente pela Europa ele costuma ser bem preciso, principalmente entre 3 e 4 dias na maioria dos casos.

 

 

Dependendo do seu ritmo de viagem você pode escolher roteiros mais intensos ou mais tranquilos.  Em geral, nós fazemos 3 a 4 passeios no dia, escolhemos sempre um bom restaurante para comer a comida local.

 

A Giu não dispensa nunca uma feirinha ou as ruas mais badalas repletas de lojinhas e eu preciso sempre ir em algum museu ou local histórico. Logo, esses dois itens sempre estão na nossa lista 😎

 

 

5. Estude seu Deslocamento

Use e abuse do Google Maps para avaliar a distância entre os locais que escolheu para visitar e principalmente calcule a distância entre seu hotel e o aeroporto e quanto tempo leva de um a outro.

Considere o trânsito se houver ou obras e pequenos desvios. Sempre dê preferência ao transporte público que na maioria das capitais Européias costuma ser bem confiável e pontual.

Nós gostamos muito de andar a pé, pois assim conseguimos um relacionamento mais intimo com o local e no final da viagem acabamos até criando uma certa intimidade com cada esquina.

Em geral, começamos o dia caminhando (dependendo do primeiro local a visitar) e se ncessário usamos transporte público para os demais locais.

A opção de usar transporte público, além de colaborar com o meio-ambiente, é uma opção econômica e de dá uma experiência mais próxima do dia-a-dia dos locais.

 

vlib
Andar de bicicleta em Paris. Adoramos!

 

Parece muito planejamento para apenas um final de semana ou 3 ou 4 dias, não é?

Mas a viagem começa antes de você sair…

 

se você criar o hábito de planejar suas viagens, você vai viajar mais

barato, com mais conforto e otimizando seu tempo que é precioso.

 

No início você demora um pouco, mais com o tempo todas essas etapas já saem no automático. Verdade.

E aí?  Gostou desse post? Como você organiza seu bate-volta?

Conta pra gente aqui nos comentários!

11 Dicas de Como Economizar para Viajar

Viajar é preciso e  dinheiro também...

Infelizmente ainda não encontramos o “Elixir das Milhas Infinitas e das Diárias Sem Fim”…

Por outro lado… felizmente é preciso muito menos dinheiro do que as pessoas imaginam se usarmos as facilidades que o mundo digital disponibiliza hoje em dia (leia-se Google e afins)

porquinho
Dá sim para viajar barato sem “arrebentar o porquinho.”

 

UMA QUESTÃO DE PRIORIDADES

 

O principal impecilho para que as pessoas viagem mais, interessantemente não é dinheiro, nem tempo e sim PRIORIDADE.

 

A esmagadora maioria das pessoas não viaja mais porque tem outras prioridades – uma casa, um carro, uma carreira profissional, roupas de luxo, restaurantes Michelin, a família, o que seja.

 

Elas tem vontade de viajar, e ficam inspiradas lendo relatos e vendo fotos no Instagram, mas  não ao ponto de mudarem de estilo de vida, opções, escolhas e renúncias para que lhes seja possível viajar.

 

Sim. Todos gostam de viajar mas nem todos lutam por esse objetivo. Porque as suas prioridades são outras, o que também é perfeitamente legítimo e compreensível.

prioridades
Tipo: Casar ou comprar uma bicicleta… (rs)

 

Com a experiência e o tempo, aprendemos que não se pode ter tudo e cada escolha conduz a uma exclusão e precisamos priorizar o que queremos.

 

Nesse sentido o Viajante  escolheu por priorizar: viajar

 

Assim:

a bússola que norteia todas as decisões de um viajante será sempre VIAJAR.

 

Nós falamos exatamente sobre isso no post VIAJAR É… que você confere aqui.

Por isso o objetivo desse post, é dar dicas de como você pode incorporar atitudes que vão melhorar sua vida financeira e assim canalizar seus resultados para poder viajar.

 

10 Dicas de Como Economizar para Viajar

 

  1. CALCULE SUA VIAGEM

 

Escolha seu destino e faça o orçcamento daquela viagem, colocando pelo menos uns 10% de margem para cima. Na internet você encontra vários link e tabelas excel para controle de gastos em viagens das mais simples as mais elaboradas que deixo aqui para vocês compararem. O site é em inglês, sorry 🙂

Dependendo de quantos dias você vai viajar, basicamente você precisa contabilizar:

  • Passagem

Faça pesquisas nos sites da internet de pelo menos 3 companhias que voam para onde você quer ir

  • Hospedagem

Faça pesquisas em hoteis, AirBnb e Hostels.

 

  • Alimentação

Faça um cálculo de quanto você gastaria por dia (café da manha;almoço e janta).

Se o seu hotel já tiver café da manhã, você pode tomar um bom café da manhã e almoçar mais tarde e fazer um lanche a noite dependendo da sua fome.

O site EXPATSTAN  é uma plataforma colaborativa que coleta preços variados ao redor do globo.

A partir de uma cesta de produtos que serve como base e de índices de preços ao consumidor, o site calcula uma média de gastos de acordo com a cidade referida.

O site é em inglês, sorry 🙂

 

  • Passeios

Liste os passeios e os preços de cada um deles. Isso vai te ajudar muito quando você estiver passando pela Dica 5

 

  • Seguros-Viagem

Em geral, quando você compra sua passagem com o seu cartão de crédito, você pode usar o seguro da bandeira do cartão, confira com o seu gerente de banco ou diretamente com a operadora do cartão.

 

Pesquise todos esses itens, compare valores em pelo menos 3 concorrentes ou em 3 opções diferentes e coloque ao valor ao lado. Assuma um valor de alimentação diário e multiplique pela quantidade de dias. Você vai fazer o mesmo com as diárias e o seguro-viagem.

Quando você somar tudo terá um valor final. Se o seu destino for para fora do Brasil, utilize a última cotação da moeda que você precisará converter e coloque o valor dela.

Pronto! Você tem o valor da sua viagem

Compare esse valor com o valor dos pacotes de viagem que existem por aí e veja o que sai mais em conta. Fique atento pois muitas agências oferecem parcelamento, o que pode encarecer mais a viagem no final das contas.

 

2. PLANEJE SEU DINHEIRO

Uma vez que você sabe de quanto precisa, calcule quanto você tem que juntar para fazer sua viagem e em quanto tempo você vai conseguir ter todo o dinheiro.

Nessa dica você já terá 3 coisas:

 

  • VALOR TOTAL ESTIMADO DA VIAGEM / PASSEIO

 

  • QUANTO PRECISA JUNTAR

 

  • EM QUANTO TEMPO

 

Agora é arregaçar as mangas e começar a gastar com sabedoria e poupar com qualidade. “Economia burra, não.”

 

3. ABRA UMA POUPANÇA

Juntar dinheiro fica muito mais fácil se você tiver uma conta-poupança separada da sua conta corrente. O simples facto de ter uma conta dedicada a poupar para viajar vai fazer com que se sinta mais focado nesse objetivo.

Vai estar mais atento ao que pode poupar, vai ganhando ânimo à medida que vê o saldo da conta aumentar, vai sentir que os sacrifícios compensam. E tudo isso vai te ajudar não só a manter a motivação para poupar, como o vai fazer poupar mais dinheiro.

Separe um valor mensal para depositar nessa conta assim que você receber! Não depois. Primeiro.

A regra de ouro das finanças é pagar-se primeiro.

Até os governos sabem disso.

Não é a toa que a maioria dos impostos de pessoas físicas são retidos na fonte de pagamento e não depois.

 

Fica a dia!

 

 

4. COMA EM CASA (E DÊ UM TEMPO DE COMER FORA)

 

Deixe a preguiça e as desculpas de lado e faça a sua comida em casa. Ou pelo menos na maioria da semana. Você tem sites na internet e vídeos no Youtube que ensinam até como se frita um ovo.

Pegue a diferença do dinheiro que você gasta comendo fora e o dinheiro que você gastou fazendo a comida em casa e deposite na sua conta-poupança.

Você até pode dizer: “Ah, mas eu nem saio tanto assim e  gasto dinheiro em restaurantes, e tal…”

É uma questão de por os gastos em perspetiva: um jantar fora com amigos equivale a dois dias de viagem na Tailândia ou no Laos por exemplo.

 

praia tailandia
Sacou a lógica do pensamento?

 

5. DESAPEGUE-SE

 

Faça uma limpa no seu armário ou na garagem e venda as coisas que você já não utiliza e podem ser úteis para alguém.

 

De máquinas fotográficas de modelos ultrapassados a móveis antigos, passando por coisas menos óbvias como artigos vintage perdidos em alguma caixa, figurinhas do time de futebol da década de 80, cabos de computadores e afins…

 

 

pessoa apegada as coisas materiais
Sempre tem algum “apego” que podemos despachar.

 

Há uma regra muito interessante dentro do universo do desapego e do minimalismo que diz que:

 

 se você não usou alguma coisa durante um ano você não vai mais precisar dela.

 

(incluindo o seu marido ou a sua mulher – Alô digníssimos! rs) 

 

Todos saem ganhando no processo. Você que terá mais espaço em casa e menos coisas para limpar, os outros que poderão pagar menos pelas coisas e utilizarem e o meio-ambiente que é poupado de mais um lixo.

 

Forneça a sua conta para deposito direto dos valores das vendas.

 

 

6. OTIMIZE OS GASTOS SUPÉRFULOS

Não anda vendo muita televisão a cabo? Cancele ou suspenda.

Não está usando completamente a franquia de celular? Ajuste a uma que melhor reflita seus gastos.

É assinante de revistas que você não lê: Cancele e venda as revistas velhas.

Não está indo para a academia? Cancele a academia e vá correr na rua. Se enganar pra quê, né?

 

academia
Pagar a mensalidade pura e simplesmente não vai te deixar sarado(a). Palavra.

 

 

Já deu para entender a dinâmica certo? 👍👍

 

Pegue o mesmo valor que você gastava com esses itens e coloque na poupança.

 

 

7. CONTROLE OS VICIOS

 

Tirando o mal que o cigarro faz para a saúde… se você está tentando poupar dinheiro, não faz muito sentido queimá-lo (literalmente) a cada tragada.

Veja isso: a 4,20€ por maço, se fumar um maço por dia equivale a mais de 1.500€ por ano.

Isso são (pelo menos) três meses na Índia!  Eu fiz a conta em Euros mas você pode fazer em Reais. Pense nisso na próxima vez que for comprar um maço e coloque o dinheiro na poupança.

 

maldivas#
Visualize praias de areias brancas e mares azuis que ajuda.

 

Se você bebe muito quando sai, tente tomar uma cervejinha ou um vinho em casa que é mais barato e maneirar durante a balada. Claro que estou partindo do pressuposto que você reduziu suas saídas e colocou o dinheiro que iria gastar na poupança.

9. ARRUME UMA RENDA EXTRA OU UM ” BICO”

 

Algum trabalho extra, seja como freelancer, professor de inglês, tradutor, cantor de barzinho, animador de festa infantil, vendedor de salgados ou comida congelada. O céu e a sua criatividade são o limite.

 

Lembre que essa renda extra será EXCLUSIVAMENTE destinada a sua poupança para a viagem.

 

 

10. FAÇA CAMBIO AOS POUCOS

 

Mesmo que você compre todos os seus passeios online e se beneficie dos programas de pontos, você ainda vai precisar levar algum dinheiro em espécie seja para se alimentar, seja para comprar ume lembrancinha ou mesmo para ter de reserva durante a viagem (o que é altamente recomendado).

Por isso, a cada mês, converta para a moeda uma moeda forte (em geral o Dolar) um percentual do total que você vai gastar. Isso te ajuda a amortizar as oscilações do câmbio das moedas, e também a resistir a tentação de usar o dinheiro da poupança para outra coisa.

 

11. USE E ABUSE DOS PROGRAMAS DE FIDELIDADE

 

Juntar dinheiro não é apenas “não gastar”. E sim, gastar de maneira inteligente!

 

Invista em conhecimento e aprenda a usar os programas de fidelidade e milhas a seu favor e você vai descobrir como seus objetivos de viagem ficarão mais próximos.

Compre coisas que você precisa e que te tragam benefícios adicionais!

Se você pode comprar um produto que você precisa em uma loja que te dá pontos que você pode converter em milhas eou estadias, vá fundo sabendo o que está fazendo.

Não compre só por comprar. Existe uma estratégia ao utilizar esses programas. Essa estratégia você vai aliar-se a sua meta de poupança para viagem.

 

 

Seguindo esses passos, eu não me surpreenderei se você alcançar a sua meta muito antes do que você espera e ainda ficar com dinheiro extra para a próxima viagem!

 

 

 

Se estiver focado no objetivo de concretizar a viagem, pode ter a certeza que o dinheiro vai aparecer.

 


Mais coisas que pode fazer para viajar mais barato

 

Para estar sempre atento às novidades, sugiro que acompanhe o Facebook dos Viajantes Digit@is e subscreva nossa newsletter para receber muitas dicas em primeira mão.

Temos uma parte do site dedicada as ferramentas que utilizamos para planejar nossas viagens.

Para aprender como utilizar os programas de milhas e fidelidade de maneira avançada, acesse esse link que te ajuda a poupar e ganhar dinheiro, gastando de maneira certa.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

7 Passos Para Superar o Choque Cultural

Oi, se você chegou aqui agora, talvez queira ler o início dessa conversa aqui e aqui antes de continuar.

Um pensamento que sempre temos em mente diz que:

“ Se o seu “por que” não for forte o suficiente.  O seu “como” será impossível! “

 

Antes de mais nada, toda a mudança, desejada ou não, requer em algum momento uma avaliação profunda dos motivos que lhe deram causa e de nós mesmos.

Isso faz parte do processo de conhecimento interior de cada um.

E se acentua quando mudamos ou quando nos mudam (rs).

 


 

Por isso aqui vai uma lista de  7 coisas que você pode fazer para minimizar o Choque Cultural ou até mesmo superá-lo.

Você não precisa seguir a ordem. Quanto mais delas você conseguir incluir na sua vida, mais fácil será o processo de adaptação. Palavra.

 

1. ATITUDE POSITIVA

Não adianta chorar “a morte da bezerra”. Se a vida te chamou para dançar, escolha a música!

Veja bem, aqui não estamos falando da Síndrome de Polyana, gente. E sim de uma predisposição para encarar as coisas boas que acontecem com mais ênfase do que nas coisas ruins, é fundamental.

Não só em outros momentos da vida, mas principalmente no início da coisa toda.

 

tudo o que você foca expande
Tudo o que você foca, expande.       Mantenha a meta!

 

 

2. RETOME SUA ROTINA O MAIS RÁPIDO POSSIVEL

 

Trabalhava, fazia academia, trabalho voluntário, ia pra igreja, passeava no parque, tomava um chopinho no final de semana, ia no cinema?

Procure retomar essas atividades e adaptá-las a sua nova vida e ao novo lugar o antes possível. Somos seres de hábitos e rotinas.

 

Como vovó falava: “ Nosso corpo é um túmulo de vícios.”

 

Sendo assim, o quanto antes você conseguir retomar  boa parte de sua rotina, mais rápido você conseguirá passar pelo Choque Cultural.

Primeiro porque você estará com a mente ocupada e você sabe que “mente ociosa… oficina do capeta….” 😈

Além do mais, você terá mais contato com outras pessoas e situações que te ajudarão a se distrair e segurar a ansiedade.

Jamais substime o poder da rotina. Com o tempo você vai ver o quão legal é poder adaptar suas novas descobertas a sua rotina.

 

3. ENVOLVA-SE NA CULTURA LOCAL

 

Mergulhe de cabeça na cultura local antes de viaja ou mudar. Conheça um pouco da história, religião, culinária, política, hábitos etc.

Quais são os feriados da região? Do País? Quais as comidinhas típicas?

Além de te enriquecer como pessoa,  vai te ajudar bastante a interagir com os outros.

Se matricule num curso da língua local. Ainda que você fale bem o idioma, nunca sabemos tudo e sempre podemos aprimorar. Sem contar que você poderá fazer colegas no processo, o que já te ajuda a socializar mais.

 

Aprender nunca é demais e descobrir coisas novas é fantástico!

 

Pesquise na internet sobre os cursos e atividades culturais que a região oferece. Muitas vezes você encontra boas dicas no site das prefeituras.

Você ainda pode se matricular em algum outro curso local que você tenha interesse ou se oferecer para algum trabalho voluntário.

 

Assim você une o útil com o agradável e ainda ajuda a quem precisa!

 

 

4. LEIA MAIS E DÊ “UM TEMPO” NAS REDES SOCIAIS

 

Resista a tentação de ficar 28 horas por dia no Face, Instagram, Twitter, Youtube, Snpashat, e um zilhão de outros afins.

Na boa, de nada vale ficar desperdiçando seu tempo precioso, vendo timelines sem fim, fotos, memes, stories e tudo o mais que as redes tem para oferecer.

Isso pode ter um efeito contrário e só te deixar mais ansioso e até deprimido!

E isso não somos só nós que falamos não. Não é de hoje que se fala em vicio de internet.

Faz um tempo atrás lemos um livro:

Irresistible: The Rise of Addictive Technology and the Business of Keeping Us Hooked (English Edition) ou sua versão em português Irresistível: Por que você é viciado em tecnologia e como lidar com ela

Onde o Adam Alter explica os mecanismos usados pela internet para nos prender nela, e dá ótimas dicas de como podemos fazer para melhorar nossa relação com a rede.

Por exemplo, você sabia que se você simplesmente colocar o ícone do Facebook em outra aba que te custe mais de um clique para acessar, pode reduzir em até 10% a quantidade de vezes que você acessa o aplicativo por dia?  Olha que boa sugestão de leitura! 😊

viciado em internet
Agora vamos falar sobre pessoas viciadas em memes….(rs)

 

Resumindo: Pelo menos defina um tempo especifico para você acessar as redes sociais, e um tempo para você fazer uma leitura de qualidade que alimente sua mente e sua alma.

Não é a toa que a leitura está sempre entre os hábitos mais saudáveis a serem cultivados.

lendo livro na lareira
Nada mais chique do que um vinho, uma mantinha sobre as pernas e sua leitura preferida, não ?

 

 

5. MEXA-SE

 

É verdadeiro o provérbio: “ Mente sã, corpo são”. Com isso em mente, mexa-se!

Você pode se matricular numa academia, numa aula de dança, artes marciais, natação, esqui… ou simplesmente caminhar pelo parque mais próximo para espairecer.

 

Lembro de uma fase em que estávamos ainda nos adaptando a vida na Itália e foi onde começamos a caminhar juntos depois do café da manhã. O ar fresco, a atividade, o contato com a natureza sempre arejavam nossas idéias ao final.

 

Experimente!

 

No inicio pode ser difícil sair de casa, mas vença a inércia e você vai colher os benefícios sem dúvida!  No mínimo uns quilos a menos e as pernas mais torneadas (rs).

 

Ajuda também se você colocar uma playlist bacana no celular para tocar enquanto caminha.

caminhar
As melhores e mais produtivas conversas que tive comigo mesmo foram ao caminhar pelos parques e ruas de Milão.

 

6. SOCIALIZE

 

Pode ser difícil no início, mas o ser humano é um ser social e não dá para viver completamente sozinho no mundo, por mais que as vezes desejemos. Tente fazer amizade com pessoas novas.

Lembra de quando você era criança (tá… pode fazer um tempo – rs) e era tão mais ácil fazer amigos para brincar?

Inspire-se no vídeo abaixo que fez parte de um projeto interessante de uma Agência de publicidade aqui em Londres.

O vídeo está em inglês de fácil compreensão e com legendas também em inglês. Oportunidade para o seu listening and reading.

 

 

 

7. VIVA UM DIA DE CADA VEZ

 

Assim como o lema dos Alcolicos Anonimos ou da turma da dieta :

Viva Um dia de cada vez. Um problema de cada vez. Comemore suas alegrias, chore com suas tristezas. Tudo faz parte da experiência de viver.

 

Ninguém pode te dizer. Você tem que viver por si só e só assim você vai se resdescobrindo como pessoa e conhecendo mais e mais seus limites e bloqueios.

Não se deixe abater pelo primeiro obstáculo! Seja gentil consigo mesmo. Aprendemos um poucos todos os dias. Nos dias ruins aprendemos ainda mais.

Esteja aberto às diferenças e evite rotular as coisas como piores ou melhores do que antes.

Assim como as estações do ano, a vida é feita de fases e isso também vai passar. Agora você pode escolher como vai passar cada fase.

 

O céu ou o inferno estão sempre no cardápio.

 

E você? Como fez ou faz para lidar com o Choque Cultural?

Deixe suas dicas aqui nos comentários também!

 

Gostou desse artigo? Compartilhe-o com seus amigos!

QUAIS SÃO OS SINTOMAS DO CHOQUE CULTURAL ?

Oi, se você chegou direto nessa página tudo bem, mas te recomendamos antes ler o início do post aqui, onde falamos sobre o que é Choque Cultural e Adaptação.

Prosseguindo…

Sintomas do Choque Cultural

Os sintomas do Choque Cultural, variam de pessoa para pessoa e a intensidade do choque (110v ou 220v) depende da capacidade de adaptação e flexibilidade de cada um. Temos muitos relatos das mais diversas emoções e sensações, que são quase todas ruins em um primeiro momento.

As mais comuns são:

1) Queda na Auto-Estima

2) Raiva

3) Irritação

4) Solidão

5) Desconforto

6) Nostalgia

7) Estresse e Insônia,

8) Medo

9) Desconfiança exagerada

10) Aversão à Integração Social

 

A lista é grande, mas é uma sensação estranha mesmo… parace que você anda numa montanha russa de emoções… um dia você está super bem…. no outro dia acontece alguma “m” que você não planejou, ou não sabia, ou as coisas não saem como você esperou e você “desce a ladeira” sem freio e sem air-bag….

 

rollercoaster
Muita emoção envolvida

 

Outras vezes você está super bem quando está com outras pessoas, aí no final do encontro você começa a se sentir, sozinho, estranho e deslocado…

Identificou alguns sintomas em você?

 

Pois saiba que o Choque Cultural tem 4 fases distintas que, como falamos, variam de intensidade e duração dependendo de cada indivíduo.

 

Quatro Fases do Choque Cultural

 

 

Lua de mel

Durante este período, as diferenças entre a velha e a nova cultura são vistas de uma forma romantizada e apaixonada.

A pessoa pode amar a culinária do novo lugar ou país, o rítmo de vida, os hábitos locais.

Durante as primeiras semanas ou meses, a maioria das pessoas está realmente apaixonada por tudo.

luademel

 

Negociação

 

Depois de algum tempo (geralmente em torno de três meses a 6 meses dependendo da pessoa), as diferenças entre a antiga e a nova cultura tornam-se aparentes e podem criar ansiedade .

 

A excitação pode eventualmente dar lugar a sentimentos desagradáveis ​​de frustração e raiva à medida que as coisas podem não sair exatamente como se esperava ou estarem demorando a atingir as metas. Até mesmo o clima do lugar podem ser percebidos como estranhos e causar desconforto.

 

Para quem muda de País é aqui onde a barreira da lingua começa a se sentir forte, se você não domina o idioma. E ainda assim, não se iluda achando que por mais que você tenha estudado ou sido exposto ao idioma do país que você mora agora, você vai chegar sabendo tudo e todas as palavras. Principalmente as do dia-a-dia que você só aprende usando mesmo.

 

Um bom exemplo disso é você tentar se expressar numa consulta médica, dizendo como você está se sentindo e tentando explicar o problema. Faz o teste aí ! Dureza.

 

As novas leis, as regras de comportamento, trânsito, alimentos, podem aumentar a sensação de desconexão do ambiente.

 

choque cultural e adaptação
O frio é psicológico.

 

Ajuste

 

Mais uma vez, depois de algum tempo (normalmente de 6 a 12 meses), a pessoa se acostuma à nova cultura e desenvolve novas rotinas e hábitos. É aqui onde você começa a escolher e identificar seus novos lugares favoritos, lojinhas e petiscos especiais.

Sabe o que esperar na maioria das situações sociais ou de trabalho e o país anfitrião (ou a nova cidade) já não parece assim tão novos.

Você já sabe o ônibus certo pro shopping, os horários, alguns costumes. Você volta a se preocupa novamente com vida básica, e as coisas ficam mais “normais”.

Começa-se a desenvolver habilidades de resolução de problemas para lidar com a cultura e começa a aceitar os caminhos da cultura com uma atitude positiva.

A cultura começa a fazer sentido, e reações negativas e respostas à cultura são reduzidas.

 

amofrio
Vai um chocolate quente, ai?

 

Adaptação

No estágio de domínio, os indivíduos são capazes de participar plena e confortavelmente da nova cultura e do ambiente.

Já falam e/ou entendem bem a lingua e algumas gírias locais. Já começa a se envolver com os problemas do local. Acompanha os programas de televisão e jornais numa boa e passa a formar opinião sobre os assuntos agora que tem mais conhecimento para isso.

Adaptação não significa conversão total. Muitas pessoas mantém muitas características de sua cultura anterior, como sotaques, idioma e comidas típicas.

Nesse estágio, você consegue adaptar o melhor das duas culturas dentro de si e conviver com elas sem fazê-las competir. Você aceita o bom e ruim de cada uma, assim como aceitamos as coisas boas e ruins da vida.

 

weaethechampions

 

 

Lembra daquela música?

“ Cada escolha, uma renúncia. Isso é a vida.”

 

E como lidar com o Choque Cultural ?

Vamos entrar em mais detalhes e te dar mais Dicas de como lidamos com isso aqui.

 

Choque Cultural e Adaptação

Então você conseguiu mudou de cidade, de bairro ou até mesmo saiu do seu País !

O que era sonho, agora finalmente se concretizou! Parabéns !

Depois de tantas renúncias, sacrifícios, ansiedade, coração a mil, muitas promessas e expectativas você final e literalmente desembarcou de “mala e cuia” no seu sonho.

Nada pode te parar agora, certo?

Nem tanto….

Tem um pequeno GRANDE detalhe aí no meio chamdo Choque Cultural que ninguém te conta, e mesmo se contasse (como os Viajantes Digit@is estão te contando agora) você não terá a noção exata do que é a menos que passe por isso.

é-verdade-esse-bilete

 

E te garantimos: Você vai passar por isso.

 

 

O que é Choque Cultural ?

O Wikipedia fala que Choque Cultural é uma experiência que uma pessoa pode ter quando se muda para um ambiente cultural diferente do seu.

Continuando, diz também que é a desorientação pessoal que uma pessoa pode sentir quando experimenta um modo de vida desconhecido devido à imigração ou a uma visita a um novo país, a um movimento entre ambientes sociais ou simplesmente à transição para outro tipo de vida.

 

Por que o Choque Cultural acontece?

 

Quando mudamos de País, ou nos expomos a um ambiente culturalmente diferente do qual estamos acostumados acontece um sentimento de estranhamento e adaptação enquanto assimilamos a nova cultura.

Claro que não é preciso mudar do Brasil para o Japão para passar por isso. Você pode sofrer um Choque Cultural ou Adaptação Cultural, apenas mudando de bairro, de Estado, ou mesmo saindo de um centro urbano e indo morar no interior.

Detalhe: você está no mesmo País, onde a cultura é basicamente a mesma, a maioria dos hábitos são iguais e a língua não é uma barreira.

Agora pensa nisso, quando você muda para um País totalmente diferente do seu?

 

Dureza, né?

 

Por isso que nós costumamos dizer que vida de imigrante é “Só para os Fortes”

 

soparaosfortes
SÓ PARA OS FORTES !

 

Basicamente nós citaríamos 2 grandes fatores para isso:

 

  1. ALTERAÇÃO DA ROTINA

 

Exemplo: Você está acostumado a acordar de manhã, dar uma corrida no bairro, passar na padaria e comprar um pãozinho fresco, trocar dois dedos de prosa com o jornaleiro, voltar pra casa, tomar banho e ir trabalhar. Na volta, marcou com os amigos um choppinho no Bar do Zé.

 

Depois vai pra casa assitir seu programa favorito até dar sono e pro seu quarto dormir. No dia seguinte você deve repetir essa rotina com algumas variações, certo : De preferência deixando o chopp só para a sexta-feira para não estragar o shape nem arruinar a carteira (rs).

 

No final de semana, tem o futebol com os amigos, o almoço com a família, o cinema, a caminhada no seu lugar favorito, suas lojinhas favoritas e o vendedor que sabe exatamente o seu gosto e o seu número de roupa e sapato.

 

Aí você muda e vem para num lugar onde você não sabe nem que ônibus pegar para voltar pra casa!

Onde para ir ao supermercado você depende desesperadamente do Google Maps ou do Waze.

Onde comprar um prego se torna um desafio. Onde qualquer coisa precisa de pesquisa na internet.

Se você chegar começando do zero (zero=zero=sem emprego, sem casa, sem lenço mas com documento – rs), a sua rotina vai ser COMPLETAMENTE diferente no ínício.

Nada é familiar. Novas caras, novas ruas, novos hábitos, nova língua, novo clima, comida nova. NOVO TUDO.

Funciona mais ou menos assim:

Você está bem, mas sente que tem “alguma coisa fora da ordem”… é uma inquietação, alguma coisa que não se encaixa. No caso, a “coisa” aqui é você.

 

2. ESTRESSE DE MUDANÇA

 

“ A única coisa que não muda é a mudança.” – Heraclito

Já dizia o filósofo Heráclito, bem como um colega meu de trabalho que havia mudado do Equador para o Brasil…

Toda a mudança gera estresse em maior ou menor grau, isso é fato.

 

Não importa se são mudanças boas: nascimento de um filho, uma mudança de emprego, um casamento, ou ruins:  morte de um ente querido, problemas financeiros…

Pode reparar: tem gente que adora mudanças. E tem gente que odeia. No caso do primeiro grupo, parece que a rotina os deprime, os sufoca.

Já para os que odeiam mudar, o medo é maior que tudo e ficam paralizados. Analisam, analisam e ficam estagnados na “Paraliisa de Análise”. Por fim, sonham, sonham e não saem dos sonhos.

Em time que está ganhando não se mexe, dizem. E decidem não mudar de emprego, não casar, não fazer aquela viagem ao exterior, não mudar de País, não nada.

Fato é que mudando de ambiente, somos submetidos a muito estresse tentando absorver o maior número de informações possíveis que possam nos ajudar naquele momento ou no futuro. Isso se acentua bastante quando você muda fisicamente de cidade e terrivelmente quando muda de País.

Parece que é muita informação e você se sente sufocado e sem saber por onde começar no meio de tudo. O seu grau de atenção parece que dobra e redobra diante de tudo o que você está vendo pois você sabe que agora saiu do sonho e tá vivendo a realidade do troço.

choque cultural e adaptacao

Tudo que era tão fácil antes, hoje é um esforço enorme….

 

Ei ! Não se desespere! Tudo no início é difícil !

Lembra que um dia, até andar já foi difícil ! Você teve que engatinhar, depois foi ganhando mais equilíbrio, começou a ficar em pé se agarrando nas coisas, e depois começou a andar… hoje você consegue até correr!

 

engatinhar
Certo, biscoito?

 

Para o post não ficar grande demais, continuamos aqui, ok ?

QUAIS SÃO OS SINTOMAS DO CHOQUE CULTURAL ?

 

 

Os 5 Hábitos de Viajantes “Millennials” Experientes

Nós aqui do Viajantes Digit@is vamos compartilhar com vocês alguns hábitos de Viajantes Millennials Experientes que ajudarão muito na sua próxima viagem de Turismo no Brasil ou no Exterior.

Mas, antes de mais nada:

 

Você sabe o que são Millenials ou Geração Y ?

 

Resumidamente é um conceito sociológico que se refere a todos os nascidos entre 1979 e 1995.

Quem veio depois disso já é considerado a Geração Z (os centennials). Nada a ver com o Z do filme “World War Z” dos zumbis… muito menos com a Geração Coca-Cola …. brincadeirinha… 😊

Assim, existem diferenças na visão de mundo e estilo de viagem entre cada geração.

Afinal de contas, nascer em 79 e nascer em 95 são “apenas” 16 anos de diferença….

Caso você queira saber mais detalhes sobre “O Que São os Millennials?” você pode clicar aqui ou aqui para saber sobre a “Geração Y” (caso dos Viajantes Digit@ais – rs).

 


Os 5 Hábitos de Viajantes “Millennials” Experientes

 

Nada pode ser mais estressante do que a véspera de uma viagem.

Será?

Já sonhou que estava indo para o aeroporto e havia esquecido o passaporte em casa?

Nós já!

Esqueci_o_passaporte
Acho que quase todo mundo que viaja ou já sonhou com isso ou que perdia o vôo (rs)

Vai… sempre dá aquele friozinho na barriga até a hora de entrar no avião e ver que tudo deu certo, mas se você começar a incorporar alguns hábitos dos viajantes experientes, sua véspera de viagem pode ser bem menos traumatizante… aqui vão!

 

1. Sempre fazer o Check-In Online

 

Se você pode ir diretamente para o portão de embarque, porque entrar numa fila apenas para fazer o check-in : Se você usar companhias low cost para viajar barato, como a Ryanair por exemplo, sua bagagem será mínima então não faz sentido encarar fila a toa.

Dica: Voando aqui na Europa, se você tiver passaporte europeu, baixe o app da Ryanair no celular e apenas mostre o ticket no celular. Caso você só tenha o passaporte brasileiro, vai precisar imprimir o ticket e entrar numa filinha pra checar seu passaporte.

 

2. Viajar o mais leve possível

 

Isso é realmente uma questão de hábito, e melhoria contínua (rs).

Quando nós estávamos iniciando no mundo das viagens, levávamos muita bagagem. Tipo, duas malas de viagem de mão e uma despachada para cada um. Fomos evoluindo, evoluindo e chegamos a apenas duas malinhas de mão.

 

viajar_apenas_com_uma_mochila
Hoje estamos no nível “Matrix Viajeiro” de apenas uma mochila cada um !

O gostoso de viajar com mochila é que você tem mais mobilidade e a sensação de liberdade e juventude estão sempre presentes !

Quem não gosta de se sentir livre e jovem, não é mesmo?

Aqui tem um vídeo muito legal de uma canal que seguimos no YouTube dos Tiozinhos Mochileiros, onde eles dão muitas dicas legais sobre como arrumar uma mochila para viajar para homens e para mulheres. Você sabe que tem uma diferença nisso aí, né? (rs)

 

3. Levar os eletrônicos com carga total

 

Antes de sair de casa, carregue as baterias de todos os equipamentos, como celulares, laptop e câmeras.

Dica: Leve um Tablet. Não faz sentido andar pra cima e pra baixo com o peso de um laptop. Os tablets hoje fazem quase todo o serviço. Sem contar que você vai usá-lo mais para navegar na web…

 

Nós do Viajantes Digit@is levamos apenas:

  • Tablet
  • Celular com ótima resolução pra fotos (assim dispensamos a câmera grande)
  • GoPro
  • Carregador Rápido de bateria
  • Adaptador Universal
  • Cabo Usb

Se a viagem demorar mais do que o previsto, você pode fazer uma leitura, ou até mesmo ver um filme.

Dica: Se você é assinante do Amazon Prime, você pode ir na seção Prime Videos e baixar filmes para ver offline. O link fica ativo por 48hs. 

 

4. Passar facilmente pelo portão de segurança

 

Compre aqueles saquinhos estilo “ziploc” e em casa separe os frasquinhos de até 100ml cada e coloque-os nos saquinhos. Cada viajante leva o seu.

Chegando no aeroporto coloque moedas, chaves, brincos, pusleiras dentro de outro saquinho. Isso vai facilitar MUITO a sua vida na hora de passar pela segurança.

Dá para sair arrasando com look bacana sim e ainda passar na segurança de boa.

Dica: Calça legging, um bom cardigan ou mesmo um moleton levinho com tênis ou sapatilha confortáveis são coringas para qualquer viagem.

 

5. Levar o “Quarteto Fantástico”

 

1) Garrafa Plástica de Água

Ainda que você não possa passar na segurança com liquidos, você pode usar a garraga depois ao longo da viagem. Em muitos países da Europa a água é potável então basta enchê-la quando precisar. No aeroporto de Heatrow, eles tem bebedouros gratuitos logo após a segurança. Gentil, né :

2) Lanchinho (pode ser sanduiche, biscoito ou barrinha de cereal).

As companhias low cost, costumam cobrar por todos os itens opicionais e isso inclui os lanches dentro do avião.

Então, leve o seu lanche, e use melhor seu dinheiro comendo em um ótimo restaurante no seu destino ou fazendo um passeio para algum lugar legal.

Viajar barato é sinônimo de gastar bem o seu rico dinheirinho.

 

3) Almofada de pescoço

Fuja daquelas de encher. Podem parecer práticas mas na nossa opinião são desconfortáveis. Compre aquelas macias e prenda na mochila quando não estiver usando. Não temos uma que vira almofadinha também, então é uma 2 em 1.

 

4) Meias Compressivas

Se sua viagem inicial tiver mais de 6 horas indicamos as meias compressivas.

A pressurização da cabine dos aviões e a quantidade de horas numa mesma posição pode causar a baixa circulação sanguínea nas pernas. Isso causa dor, e aliado ao Jet Leg, e piora sua sensação de cansaço ao final da viagem.

Sendo assim, use as benditas meias. Vão ficar por debaixo da roupa. Ninguém vai ver e vão te fazer um bem enorme no final.

Voz da experiência falando aqui…

aeroporto_de_copenhagem

 

E aí ?

Gostou dessas dicas?

Já usava algumas ou todas elas?

Tem alguma dica para dar?

Coloque nos comentários aqui embaixo.

Vamos adorar saber!