13 Coisas que Pessoas Mentalmente Fortes NÃO fazem – (PARTE 1)

Oi gente, não sei se vocês estão familiarizados com Podcasts. No Brasil  aparentemente parece que ainda não “pegou” mas aqui fora eles são muito populares e eu resolvi experimentar. No inicio confesso que tinha preconceito, mas hoje vejo como ele melhorou minha capacidade de acessar informações que me interessam e me faz companhia em minhas caminhadas no parque.

Para quem não sabe ainda, PODCASTS, são como estações de radio, onde você escolhe o assunto que te interessa e baixa os episódios que deseja escutar. Para mim é o próximo passo tecnológico além das rádios convencionais FM que estamos acostumados.

Eu sou inscrito em alguns canais e as dicas de hoje vieram do Podcast do The Cut the Crap Show no episódio #143 – 13 Things Mentally Strong People DON´T DO with Amy Morin.

O dono do canal é o Ryan Caligiuri e basicamente ele faz entrevistas com pessoas famosas e de sucesso sobre vários temas e entre eles as atitudes, hábitos e coisas que as pessoas de sucesso fazem em suas vidas.  Então sem mais delongas aqui vai um resumo desse episódio:

13 Coisas que pessoas Mentalmente Fortes NÃO fazem

  1. Elas Não Sentem Pena de Si Mesmas

Uma coisa é estar triste por algum problema. Isso é normal e válido. Outra coisa é exaltar o problema e colocá-lo num pedestal, achando que o seu problema é o maior do mundo, que não há nada que se possa fazer.

Esse pensamento é fraco pois tira de você o grande poder de mudar as coisas.

Pelo contrário.

Ele te coloca como uma pessoa coitadinha e incapaz de fazer algo. Fuja disso. A melhor coisa que você pode fazer se achar que caiu nessa armadilha é simplesmente levantar e tomar uma atitude.

Faça esse exercício: Assim que acordar todos os dias, primeira coisa depois de abrir os olhos – escolha 3 coisas pelas quais você é grato (a) e agradeça. Não precisa ser religioso. Seja apenas grato.

Também ajuda se você simplesmente abrir o jornal e olhar o desafio que outras pessoas estão passado. Rapidinho você pega teu problema de volta.

Lembra desse personagem ?

2. Não Dão Poder aos Outros

Sabe quando parece que o vizinho, conhecido, parente, ou aquele colega de trabalho tem o “poder de te tirar do sério”?  Exatamente.

Todos já passamos por isso. Quando você permite que essa pessoa te faça sentir-se mal você está delegando poder para que ela controle como você se sente e como se comporta! E isso é muito poder!

Resumidamente ninguém tem o poder de te fazer se sentir mal. Porque quem sente é você e você pode escolher sentir de outra forma. O poder é seu. Tome-o de volta.

3. Não se Intimidam com a Mudança

Eu adoro essa! Quem me conhece sabe que eu simplesmente abraço a mudança e mergulho de cabeça na abundância de possibilidades que esse mundão tem!

Eu preciso de variedade e intimamente me excita a idéia do “desbravar o desconhecido” e estar aberto ao que vier no processo. Sempre fui assim desde pequeno.

O frio que sinto na barriga sempre que começo um novo projeto ao invés de me paralisar, me estimula a seguir adiante. Nem sempre foi assim, mas aprendi a usar o medo para me levar para a frente.

Pense dessa forma: a recompensa vale a pena ?

Muitos tem tanto medo de perder que não fazem nada para ganhar e automaticamente proclamam sua sentença.

Na entrevista a autora Amy Morin que é terapeuta, fala que muitas pessoas chegam ao seu consultório dizendo: “ sabe Doutora, as coisas não andam boas, mas pelo menos são previsíveis.” Ou “ e se eu fizer uma mudança e as coisas ficarem piores?”

E por causa disso, muitos ficam estagnados. Isso tem muito a ver com o medo do desconhecido, onde não há garantias de que as mudanças trarão alguma melhora, ou serão fáceis de serem executadas.

Por outro lado, continuar fazendo as mesmas coisas não mudará o resultado. Amy diz que é preciso reconhecer que o sucesso freqüentemente depende de sua capacidade de se ADAPTAR.  

Ela sugere pequenas mudanças graduais para que as pessoas se tornem mais confiantes a medida que observam os progressos feitos e se tornam mais confortáveis com as situações.

Não se substime!


Muitos monstros que você achou que te devorariam durante a noite, não passavam de um cabideiro cheio de roupas no canto do quarto quando a claridade da manhã chegou.

4. Não Focam Naquilo que NÃO podem Controlar

Pessoas mentalmente fortes, dividem as coisas em dois círculos: Círculo de Preocupações e Círculo de Influência.

Existem tantas coisas na vida que se parar para pensar, você não pode controlar! O tempo, como outras pessoas se comportam, nem mesmo seu processo de aplicação para um novo emprego.

A única coisa que você pode controlar é você. Como você se comporta, que tipo de atitude você terá. O que acontece é que algumas vezes nos sentimos desconfortáveis com a sensação de falta de controle e tentamos controlar o máximo de coisas possíveis.

E de repente você está colocando um monte de energia e esforço nessas coisas que você não pode controlar. E isso acaba por minar o seu sucesso, ao destinar boa parte da sua energia para coisas que estão fora da sua área de influência.

Um bom exercício é simplesmente aceitar a REALIDADE como ela é. Nem sempre é o que queremos ou como queremos. E pensar: “ bem, aqui estou eu nessa situação, nesse momento. O que eu posso fazer para mudar isso ? “  Algumas vezes é somente controlar sua atitude e o jeito que você pensa sobre determinada situação.

No Círculo de Preocupações estão todas as coisas com as quais nos preocupamos…. Brexit para alguns (rs), Aquecimento Global, Política, Desastres, Criminalidade a lista é longa, não é mesmo?

Dentro desse Círculo estão os temas dentre os quais nos chegam as informações, mas não temos nenhuma ou pouquíssima influência sobre sua resolução.

Potencialmente poderíamos, mas demandaria um esforço tremendo de nossa parte, mudaria nossa rotina ou estaria fora das coisas que normalmente fazemos. Mas nós acabamos absorvendo essas informações e nos deixando impregnar de coisas que nos estressam e nos preocupam.

Se não podemos influenciar o resultado desses acontecimentos, não temos controle sobre eles.

No Círculo de Influência estão as coisas que realmente podemos fazer algo sobre: nossa família, nossa renda, nossos amigos, nosso trabalho, nossos hobbies, nossa saúde, nossa saúde mental.

Todas essas coisas VOCÊ PODE CONTROLAR!  E é exatamente o que as pessoas de sucesso fazem! Elas concentram sua energia nas coisas que estão dentro desse círculo e não no Círculo de Preocupações.

E aí? Se identificaram com algum desses pontos? Isso fez sentido para vocês ? Escrevam aqui nos comentários!

Semana que vem eu continuo com esse resumo! Bom Final de Semana!

Anúncios

4 COISAS SOBRE DESAPEGO

4 COISAS SOBRE DESAPEGO… 

que você só aprende quando começa a fazer….

Então… hoje tiramos pra arrumar a casa… e me lembrei de quando fazíamos isso no Brasil… sim… nem todos os dias viajamos… mas uma volta a tardinha para um gelato rola (RS)… percebi como ter poucas coisas nos deixa leves… lembrando de tantas coisas que tínhamos no nosso apartamento fico pensando naquela pergunta que o carinha daquele filme do Clube da Luta lançou:

“ Você possui suas coisas ou elas te possuem?” 


Quando começamos a vender as coisas pra mudar, anunciamos muitas coisas na internet e foi muito interessante perceber que eram só coisas…. a cada móvel que ia embora, a cada doação de roupas, sapatos, entre tantas outras coisas, íamos nos sentindo mais leves…. é uma experiência libertadora.

desapego

Garanto…. no início você tenta “negociar com as coisas” e fazer vários arranjos e barganhas com você mesmo… aos poucos vai se conscientizando que infelizmente (ou FELIZMENTE) tudo não caberá na mala e você começará a fazer as escolhas. Escolher alguma coisa implica renúncia de outra… vai o Kindle, ficam os livros, vão-se os anéis, ficam os dedos…. E assim foi…. no dia que vimos a sala vazia foi estranho…. ela estava vazia mas nós estávamos plenos de sonhos e esperanças.

Havíamos esvaziado a primeira parte da nossa vida para abrir

espaço para a segunda em outro lugar.

É muito libertador quando você reduz o que você tinha a duas malas de 32kg e pega o vôo…. nada te prende, nada te segura mais….

eu sempre disse que tudo se pode fazer de novo, muito melhor do

que antes e sempre segui essa filosofia….

não ia ser agora às vésperas do meu sonho se realizar que eu iria parar…

O que quero compartilhar com vocês hoje são umas quatro coisas sobre desapego:

1) As perdas acontecem mais cedo ou mais tarde

  • Nada dura para sempre, desde a própria vida, até os bens materiais (isso inclui aquele seu relógio caríssimo, ou a sua bolsa dos sonhos). As coisas se depreciam, quebram, perder valor… Pense assim: as coisas vão e vem… e vão de novo…. você permanece…. no final… você é o essencial.

2) Com o tempo seus valores mudam

  • Coisas que você achava o máximo a tempos atrás, hoje já podem ser “déja vu” pra você, ao passo que outros assuntos e interesses que você jamais havia cotado assumem outra roupagem… isso chama-se amadurecimento….

3) Ter menos coisas te faz apreciar a liberdade do espaço….

  • Ao passo que você tira o excesso de coisas e tranqueiras da sua vida, você abre espaço na mala e na alma para outras coisas entrarem… Tirando o excesso você pode se concentrar no que é realmente importante para você, sua felicidade, realização pessoal e …

4) Liberdade

  • Eu nunca me senti tão livre na vida, quando me vi apenas com as benditas duas malas no check-in do aeroporto! Me sentia realmente embarcando na maior aventura da minha vida! Tudo é perspectiva…. escolha a liberdade e não âncoras..

 

Livros que nós lemos na época e ajudaram a dar um “up” sobre Desapegar…

Desapegue-se!: Como se livrar do que nos tira energia e bem-estar

Menos é mais: Um guia minimalista para organizar e simplificar sua vida

Mudar Vale a Pena (Parte 2)

Se você perdeu a Parte 1 desse texto, clique aqui.

Tudo vai parecer fora do lugar, seu coração começa a bater em descompasso, os assuntos na roda de amigos não coincidem, os sonhos não são os mesmos e até uma simples passada de olhos num folheto do supermercado parece a gota d’água para que você coloque as suas coisas numa mala e suma.

Quando você entra no tal prédio onde estão estacionadas as cápsulas do tempo, carinhosamente apelidadas de avião, suas malas estão pesadas. Nelas você está levando a sua vida em termos materiais (roupas, sapatos, livros, perfumes e etc), mas o peso mesmo se dá por conta da quantidade infinita de sonhos, desejos, aspirações, esperanças, coragem e vontade de mudança que ajudaram a quase arrebentar o zíper no momento de fechá-las.

Você faz o check in, despacha as malas, se despede. As lágrimas teimam em cair dos seus olhos e molhar o seu rosto.

São lágrimas de uma saudade que você ainda não sente, mas sabe que vai logo te pegar e fazer companhia.

São lágrimas de esperança, são lágrimas de alívio por ter chegado a sua hora.

Entra no portão de embarque, dá um último adeus e embarca para o futuro. Em algumas horas, a cápsula do tempo vai te fazer desembarcar em um lugar desconhecido onde as pessoas não falam a sua língua, onde as placas indicam lugares que você não conhece, onde o cheiro da comida é diferente, onde o dinheiro tem outro valor, onde os ônibus estão lotados de pessoas estranhas. É o mesmo mundo, mas em uma outra dimensão.

O seu amigo de verdade continuará para sempre sendo. A sua mãe continua sendo a sua mãe, o seu pai será sempre o seu pai, o irmão a mesma coisa, mas como tudo na vida tem um “mas”…mas as pessoas vão começar a lhe esquecer!

Não é imediato. Não acontece de uma hora para outra, mas acontece. E dói!!

Alguns que você tinha certeza que eram seus amigos serão despidos pelo tempo. A vida vai continuar, a vida precisa continuar. As pessoas vão casar, seus sobrinhos vão crescer, amigos vão partir, um parente vai adoecer e falecer, um conhecido vai se acidentar… e você estará vendo, sabendo e vivendo tudo isso estando em outra dimensão. Para além de uma sensação horrível de impotência, você não presenciará nada disso, pois você optou e embarcou na cápsula do tempo.

mudar vale a pena

Aceitar e Aprender a Lidar!
Como eu disse, dói. Dói mas não mata. Você vai perceber (e tomara que não demore muito) que você é importante para muita gente, mas não é a coisa mais importante. Vai sentir que o mundo não gira em torno do seu umbigo e que a opção de mudar de dimensão foi única e exclusivamente sua.

Morar fora é aprender que a distância e o tempo são cruéis, que o slogan “quem não é visto não é lembrado” é bem verdadeiro e que o mundo continua rodando suas engrenagens sem você.

Dói, mas Vale a Pena?
Morar fora é criar resistência para a dor, é aprender a lidar com a saudade, é arranjar forças minuto a minuto.

Você descobre que a vida é feita de pequenos momentos, que um abraço faz falta, que um beijo não tem preço e que um minuto a mais ao lado de quem você ama é a melhor coisa boba que pode lhe acontecer. Depois de saber disso você deve estar se perguntando: mas morar fora vale a pena?!

Lhe digo por experiência própria: VALE MUITO. Vale a dor da saudade, vale a angústia da falta, vale o medo, vale o receio, vale o sucesso, vale o fracasso, vale o cansaço, vale a risada, vale a viagem, vale o vento na cara, vale não entender uma palavra do que o outro está falando, vale contar as moedas, vale comer macarrão com sardinha, vale correr para não perder o busão, vale o frio que dói no osso, vale conhecer o marroquino doidão, vale a carona, vale a conversão eterna da moeda na cabeça, vale combinar horário no Skype por conta do fuso com quem você ama, vale por tantas outras coisas e situações.
VALE A PENA!!!

E aí?! Vai ficar esperando alguém resolver sua vida para você e realizar os seus sonhos no seu lugar ou vai fazê-la valer a pena?!

Obs: Não sei quem é o autor mas me identifiquei, esse é o relato mas próximo da realidade de alguém que se mudou para um país diferente que eu já li!

21 Avisos aos Viajantes

Agora em Dezembro de 2018 faremos 3 anos que saimos do Brasil.

Esse texto foi originalmente publicado na nossa outra página Bora Lá, quando ainda morávamos na Itália.

Hoje revendo o texto vimos que ele continua atual e gostaríamos que fosse nosso primeiro post nessa nova fase, já que o Item 3 realmente é super verdadeiro!

1) As flores tem espinhos. Continuo gostando das flores, apenas uso luvas agora;
2) Nossas limitações são postas pelas barreiras que nós mesmos nos impomos;
3) Depois que você muda de país uma vez, descobre que é capaz de repetir o processo sempre que quiser ou tiver necessidade;
4) O medo pode te paralisar, mas pode também servir para te impulsionar. Como dizem: “ ta com medo? Vai com medo mesmo.”
5) Poucas coisas são necessárias para se viver realmente. Tudo é uma questão de prioridades;
6) Podemos fazer de qualquer lugar um paraíso ou o inferno na terra;
7) As pessoas podem ser odiosas, mas também maravilhosas. O ser humano ainda vale a pena.Aprecie com moderação;
8) Uma casa é feita de tijolos, mas para existir um lar basta apenas você, sua vontade e seu amor;
9) A caminhada sempre se torna mais leve se você tem família e amigos que te dêem a mão, um conselho, um sorriso e uma companhia.
10) A maior mudança não é de lugar e sim interior;

Londres


11) Não é o processo e sim quem você se torna no processo;
12) Há dias bons e ruins em qualquer lugar. Então se você pode escolher o lugar que quer estar, melhor;
13) O mundo é muito grande e tem maravilhas a serem descobertas se estamos dispostos a pagar o preço da viagem;
14) Você pode fazer coisas imagináveis (como construir uma cozinha -rs-) se tiver paciência, determinação e tutoriais do Youtube a disposição;
15) Agradecer pelo que se tem é mais produtivo do que chorar pelo que falta, porque te abre novas possibilidades de ação. A vida gosta dos agradecidos ao invés dos “reclamões”;
16) Um aperitivo com os amigos depois de um dia cheio é fundamental para recobrar as energias;
17) Viajar é um estado de espírito. Muitas coisas belas são colocadas em evidência se mudarmos um pouco a nossa posição;
18) O tempo passa inexoravelmente. Assim como as estações. Importante saber passar com o tempo;
19) Trocar o “e se?” pelo “por que não?” fazem uma diferença gritante.
20) A mudança nunca muda. Aprendendo essa lição, o inesperado é mais gerenciável. Mude os planos, mas mantenha o norte da tua bússola.
21) Um dia de sol jamais pode ser desperdiçado!